Novo

Como Ser Um Pai Feminista

42 reales con 90 centavos

em 9x 5 reales con 48 centavos

Envio para todo o país

Saiba os prazos de entrega e as formas de envio.

Disponível 7 dias após sua compra

Devolução grátis

Você tem 30 dias a partir do recebimento do produto para devolvê-lo, não importa o motivo!

Garantia

Compra Garantida com o Mercado Pago

Receba o produto que está esperando ou devolvemos o seu dinheiro

Garantia da loja

Garantia de fábrica: 1 meses

Características principais

Título do livroComo ser um pai feminista
AutorJordan Shapiro
IdiomaPortuguês
Editora do livroEditora Melhoramentos Ltda
Capa do livroMole
Ano de publicação2021

Outras características

  • Quantidade de páginas: 224

  • Altura: 21 cm

  • Largura: 14 cm

  • Peso: 200 g

  • Com páginas para colorir: Não

  • Com realidade aumentada: Não

  • Tradutores: Marcia Isidor

  • Gênero do livro: Parentalidade,Lançamento

  • Tipo de narração: Conto

  • Idade mínima recomendada: 16 anos

  • Idade máxima recomendada: 100 anos

  • ISBN: 9786555393477

Descrição

"Uma nova definição para o que é ser um bom pai" – ADAM GRANT, autor dos best-sellers "Originais", "Dar e receber" e "Pense de novo"Com prefácio exclusivo de Piangers, autor da série de livros best-seller "O papai é pop"Há centenas de livros sobre parentalidade, afinal, tornar-se pai é difícil, assustador e transformador. Mas eles são quase todos sobre como criar filhos ou maternidade – poucos falam sobre a figura do pai. Este livro se propõe a preencher essa lacuna com base em pesquisas nos campos da sociologia, da economia, da filosofia, dos estudos de gênero e nas próprias experiências do autor, para enfim tentar chegar a um novo modelo de paternidade, mais atual e inclusivo. Com citações de "Star Wars" a Paulo Freire, passando por mitologia grega, mestres da psicálaise e ícones da cultura pop como "Os Simpsons", o autor best-seller e PhD Jordan Shapiro nos oferece, nas palavras do New York Times, uma exploração cuidadosa e “totalmente alucinante” da paternidade e da masculinidade no século XXI.